Follow by Email

sexta-feira, 6 de janeiro de 2017

Eu Vagalume



E se eu fosse um vagalume?
Voaria livre pelos campos
E com meu sorriso fosforescente
Seria sempre um promíscuo incorrigível
Porque a noite é breve
E a vida é apenas uma noite!

Ser apanhado por uma ave
Ou por uma rã...quem saberia?
Poderia também ser aprisionado
Pelas mãos dum menino
E esmagado por ele
Como tantas vezes eu mesmo fiz.
E num risco luminoso, esverdeada e frio
Simplesmente
Tudo se acabaria como uma luz
Que vagarosamente se extingue!


De José Alberto Lopes®
Jan 2017


Nenhum comentário:

Postar um comentário