Follow by Email

sexta-feira, 2 de agosto de 2013

Recordando meu pai - (Unforgettable)



Agora compreendo,
Recordando meu pai
O seu rosto fechado
De tantas repreendas.

Suas palavras poucas
Transbordavam lições.
Agora compreendo,
Recordando meu pai.

Tantas batalhas cruas,
No sal de cada dia,
Sol a sol, o pão tinha
Sabor de honestidade!

Agora compreendo,
Recordando meu pai
Aquele rosto doce, fácil,
A esconder tristezas...

Agora compreendo
As suas mãos calejadas,
A sua fronte sulcada
E os cabelos nevados.

Hoje ando na sua idade,
A mesma que ele tinha
Quando enfim nos deixou.
Moço ainda, meu pai!


02/08/2013-SBC.


 José Alberto Lopes.

Um comentário:

  1. Ah! Caro Poeta;agora compreendemos as atitudes dos nossos progenitores;pois eles com poucas palavras diziam muito.... Homens de caráter firme e que passaram tanto amor mesmo sem dizer Te Amo. Voce nem imagina o quanto me tocou esta poesia em homenagem àquele que proporcionou sua vinda a este plano.... Sinto em cada verso sua emoção....Se puder leia o que postei no Recanto das Letras " PAI AGORA SEI" http://www.recantodasletras.com.br/poesiasdesaudade/3157775
    Amei! Carinhosamente beijos mil-Ly.

    ResponderExcluir