Follow by Email

quinta-feira, 22 de março de 2012

Soneto para um livro






Ao livro que ganhei do Poeta e amigo Avaniel: “Flor de Alfazema



No meu jardim há uma flor a mais,
que desabrocha sempre que se quer.
É azulada e tem nome de mulher,
trazendo versos em seus aromais.

É pouco afeita às brumas da matina,
adora o alpendre do meu descansar,
e no vão dos meus braços sempre estar,
penso e à guisa da minha retina.

Excita-me cada folha sedosa,
que visito eu, “pássaro leitor”
nesses versos que tomei como tema.

É esta flor evocação radiosa,
brochura simples de raro valor,
como o perfume da “flor de alfazema”


José Alberto Lopes-08/11/2007

Nenhum comentário:

Postar um comentário