Follow by Email

sexta-feira, 7 de setembro de 2012

Ode aos Poetas

Ode aos Poetas.
(Mateus capítulo-5, versículos...)



Bem aventurados pois,
Aqueles que escrevem
Edificando o bem
Sem se preocupar
Com os galardões do mundo.
Bem aventurados aqueles
Que têm sede de justiça
E não se fanam em usar como arma
A sua única ferramenta provável,
A palavra!

Exultai e alegrai-vos
Porque vós o! Poetas,
Porque vós sois
Como o sal da terra!
Porém, se o sal for insípido,
Como se há de salgar?
[para nada mais serve, senão
Para se lançar fora
E ser pisado pelos homens]

O! Caríssimos poetas.
Vós sois como a luz do mundo!
Porém, não se acende a candeia
E se coloca debaixo do alqueire,
Mas, no velador para que todos
Usufruam da sua luz.
[assim resplandeça a vossa luz
Para que a vejam]

Porque, sois vós  o! Poetas,
A luz que ilumina o pensamento,
Que rompe as trevas...
Porque sois vós o! Poetas
O sal que tempera  o nosso dia a dia!




José Alberto Lopes®
07 de setembro de 2012

Nenhum comentário:

Postar um comentário