Follow by Email

sexta-feira, 17 de maio de 2013

A rede e o Amor



Ouça o vento assoviando,
Olha a lua ainda lá,
O mar te acordou cantando,
Não demora clarear.

Pega o vento lá nos breus,
Põe na vela vai pra o mar,
O vento é dado por Deus,
E o peixe tem que pescar.

Joga a rede, vai João!
Joga a rede sem temer,
Mas na hora do arrastão,
Cuidado pra não romper!

Joga a rede e não se queixe,
Não espere amanhecer,
Aproveita que tem peixe,
Amanhã pode não ter.

Ficou na beira da praia,
Lá na areia uma flor,
Mariana Rosa Maia,
Mariinha seu amor.

Pra botar peixe no mar
Alguns dias Deus levou.
Cada peixe deste mar
É o amor que ela jurou.

Pra não ter um dissabor,
Puxa a rede devagar,
Canta e puxa pescador,
Seu amor ta a lhe esperar.

Tanto o amor como uma rede,
Pedem amabilidade,
Pois de linha é feita a rede,
E o amor é de saudade!


Rev . 13/05/2008
Origem. 27/06/2005

Nenhum comentário:

Postar um comentário